HEMOAM Hospital

O HEMOAM Hospital vai aumentar em até seis vezes a capacidade atual de assistência hematológica e oncohematológica do Amazonas, saiba mais.

Horário

Hemoam: Segunda a sábado, das 7h às 18h.
Maternidade Ana Braga: Temporariamente fechado.

Agende sua Doação

O AGENDAMENTO PELO SITE ESTÁ TEMPORARIAMENTE SUSPENSO. PARA AGENDAR SUA DOAÇÃO LIGUE PARA:
3655 0166 OU 984319920 (WHATSAPP)

Hemoam > Notícias

Hemoam implanta no Amazonas pesquisa de DNA da Malária no sangue de doadores


O hemocentro será o primeiro do País a fazer o exame no sangue dos doadores


PUBLICADO DIA: 05/05/2022 10:04:22 Última atualização: 26/06/2022 10:46:03 Legenda:
Créditos:

A Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam) se prepara para fazer testes de biologia molecular para detecção da malária em candidatos à doação de sangue. A previsão é que o projeto, inédito no país, inicie até o mês de junho. O Hemoam será o primeiro hemocentro do país a fazer pesquisa do DNA do causador desta doença, no sangue dos doadores.

O projeto vai integrar a Rede NAT (Teste do Ácido Nucleico), que já existe para a detecção precoce de vírus como o HIV, Hepatite C e Hepatite B, garantindo maior segurança aos produtos hemoterápicos produzidos no Estado. A Rede NAT é composta por 14 plataformas em todo o país e o Hemoam é o único Hemocentro responsável pelos testes dos Hemocentros da Amazônia Ocidental (Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia) somando, em média, mais de 100 mil testes por ano.

A inclusão do teste NAT PLUS para Malária, ainda inédito no Brasil, foi uma demanda do Hemoam junto ao Ministério da Saúde, para o aumento da segurança transfusional no estado do Amazonas, por se tratar de área endêmica para malária. Os testes permitirão a identificação da doença mesmo em assintomáticos, principalmente para as doações no interior do estado.

Atualmente, pessoas oriundas do interior e áreas ribeirinhas, onde há maior concentração de casos de malária, são impedidas de doar por estarem em áreas consideradas endêmicas. Com os testes, essas pessoas poderão se tornar aptas para doar, aumentando o volume anual de doações e contribuindo para estabilização do estoque de sangue.

Para fazer o teste NAT PLUS para Malária, será implantado um novo sistema no laboratório NAT, além da substituição dos equipamentos atuais, que já está em andamento. Os equipamentos e metodologia para o novo teste são fruto de um trabalho em conjunto da Coordenação do Sangue do Ministério da Saúde, Instituto Bio-Manguinhos e Fiocruz. 

O Hemoam também aguarda a chegada dos kits malária, que já foram aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Após a adaptação dos laboratórios, é necessário realizar treinamento e validação dos testes.

“Além dos testes para malária, sabemos que, futuramente, com essa nova plataforma NAT PLUS, conseguiremos fazer mais alvos de testes, incluindo outras doenças, assim como  dengue, zika, chikungunya e outras”, explicou o responsável técnico do Laboratório NAT, José Marcelo.

Atualmente, todo o sangue doado no Hemoam passa por testes de última geração com alta sensibilidade e a mais moderna tecnologia para detectar Hepatite B e C, Doença de Chagas, HIV, Sífilis e outras doenças que causam Leucemias e afetam o sistema nervoso (HTLV) e imunológico. “O Hemoam tem sido incansável, mesmo em época de pandemia, para garantir além do fornecimento de sangue, a segurança transfusional. A gente já tem uma metodologia e equipamentos super modernos, e agora temos a possibilidade de aumentar ainda mais a segurança”, disse a gerente do Laboratório de Sorologia – NAT do Hemoam, Cláudia Abrahim.

 

 






Paginação